BLOG

Ouse Iluminação  ›  Blog  ›  Plafon: o coringa da iluminação

Plafon: o coringa da iluminação

Conhecidos pela sua versatilidade, os plafons oferecem iluminação difusa direta ou indireta, de acordo com as características de cada ambiente.

Aliar iluminação e decoração é uma das questões essenciais ao se elaborar um bom projeto de design de interiores. Uma luminária apropriada, além de ter seu charme próprio, deve harmonizar com os móveis, objetos e demais atributos do ambiente, destacando o seu estilo e deixando-os mais atraentes, confortáveis e funcionais. E nesses quesitos, os plafons são apostas certas.

O que é um Plafon

O plafon é um tipo de luminária acoplada ao teto, que pode proporcionar uma iluminação direta ou indireta, dependendo do tipo de luz que o ambiente pede.
Assim como os lustres e os pendentes, os plafons tem a função de iluminar os espaços com amplitude, unindo beleza, conforto visual, aconchego e, claro, bem-estar.
Muito democrático, o plafon é capaz de criar tanto uma iluminação difusa, que proporciona uma iluminação geral eficiente para o ambiente, quanto de propagar uma iluminação indireta, perfeita para dar aquele toque de acolhimento e deixar os espaços mais suaves e amenos.

luminária platon iluminação ouse

Tipos e efeitos

Quanto às suas formas geométricas, existem diversos modelos de plafons, mas quanto à instalação, existem apenas dois tipos: sobrepostos ou embutidos.

Os plafons sobrepostos são instalados mantendo uma elevação tridimensional que extrapola a linha do teto e facilita a troca das lâmpadas, quando necessário. Já os embutidos ficam encaixados no gesso, dando um efeito de profundidade e discrição.

platon iluminação geometrica

O plafon certo para cada ambiente

Também conhecidos pela sua versatilidade, os plafons oferecem iluminação direta ou indireta, de acordo com as características de cada ambiente.

Na iluminação indireta, a luz flui em direção ao teto, refletindo e difundindo-se por toda o cômodo de maneira sútil e aconchegante. Já na iluminação direta, a luz se espalha de forma difusa e geral, iluminando completamente a área.

Dessa forma, os plafons de iluminação indireta podem ser especialmente utilizados em quartos, varandas e ambientes que pedem conforto visual. Enquanto os de iluminação direta são ideais para cozinhas, escritórios e salas de estudo ou jantar, que exigem funcionalidade e maior claridade.

Em salas e espaços de convivência, os plafons devem ser fixados em pontos centrais, com lâmpadas de luminosidade intensa e alta resistência, como as de LED.

Para quem deseja complementar a composição com outras fontes de iluminação indireta, spots e abajures também são bem-vindos. Lembrando que, em quartos e ambientes mais íntimos a regra do ponto central também vale, mas nesses casos os plafons podem vir acompanhados de dimmers (dispositivos utilizados para variar a corrente elétrica, aumentando e diminuindo a intensidade da luz).

Em banheiros os plafons também podem ser utilizados, desde que sejam tomados alguns cuidados específicos na hora da escolha. Para evitar que a umidade e o vapor característicos do ambiente danifiquem a luminária, os modelos com bases acoplados à cúpula e feitos de vidro ou acrílico leitoso são os mais recomendados.  

Escolhendo a cor das lâmpadas

A cor das lâmpadas possui grande influência na iluminação e para aproveitar todo o potencial estético e luminoso do plafon, é preciso selecioná-las adequadamente.

As lâmpadas amareladas, psicologicamente, criam ambientes convidativos e relaxantes, podendo até mesmo criar uma atmosfera vintage. Já as lâmpadas neutras ou brancas propiciam sensação de amplitude e intensidade luminosa, ideais para áreas de trabalho, como escritórios e cozinha, além de banheiros, por associarmos luzes claras com limpeza.